DanaPeper's Blog


Coletânea Escadas
fevereiro 18, 2011, 12:42 am
Filed under: arquitetura | Tags: , , , ,

Se tem uma coisa que me chama bastante atenção numa obra arquitetônica é a danada da escada. Sejam elas simples ou arrojadas, retas ou curvas, exercem um fascínio inexplicável em mim. Inclusive uma das peças chaves da minha monografia era a escada curva que existia no meu prédio, com corrimão todo em ferro fundido (não achei o desenho, mas era mais ou menos como esse) e acabamento em madeira.

Obviamente, a primeira coisa que você tem que observar quando se projeta/admira uma escada é um conforto de quem vai usá-la, não só a estética da coisa. Por exemplo: você não pode bater o pé querendo uma escada helicoidal na sua obra se o fluxo de pessoas passando por ela é intenso. Escadas helicoidais são feitas para lugares de pouco acesso, pequenos espaços ou como uma escada secundária, porque subir e descer nesse tipo de escada é extremamente desconfortável.

Eu costumo a dizer que eu sou daquelas arquitetas apaixonada pelas coisas inovadoras e diferentes, não gosto de nada que é comum e todo mundo usa (meu lado hipster), então preparem-se pra ver uma coletânea de escadas nada convencionais!

Meera House

O conjunto dessas escadas que tomam partido de uma “brisa” são um espetáculo e foi por causa delas que eu resolvi fazer esse post. A construção fica localizada em uma ilha em Singapura chamada de Sentosa e por si só é muito bem bolada com tem um teto gramado que eu achei um máximo!

Galeria no Japão

Claro que essas coisas só podiam sair da cabeça dos japoneses! O interessante aqui é a estrutura que sustenta a escada parecer piquetes de madeira, dando uma impressão de fragilidade, que sobem por depois do piso servindo de corrimão. No vampire friendly ein?

Escritório Red Bull em Toronto

Achei essa escada helicoidal metálica ultra cyberpunk! Tanto o corrimão, quanto os degraus são telados e dão aquele toque high-tech que pula aos olhos no meio do interior minimalista da construção.

Jardim vertical em Lisboa

Preciso dizer que escolhi essa escada porque estou numa fase bem paisagística da minha vida e adorei a forma que os elementos casaram: a parede verde, com a escada na pedra bruta em acabamento fosco e o corrimão bem simples nesse ferro escuro.

The Salvador Dali Museum

Aqui é um exemplo ótimo de como uma escada espiral pode ser confortável e adaptada, sem deixar de ser exótica. O concreto bruto foi usado para estrutura-la e ele continua mesmo depois que ela acaba. Os arquitetos disseram que se inspiraram na estrutura do DNA, mas quando olhei só me veio Stairway to Heaven na cabeça.

San Francisco loft

De um lado um paredão de vidro indo até o chão, do outro um perfil de aço laminado como corrimão, no centro a escada em chapas de aço finíssimas que dão leveza ao conjunto da obra. Essa construção é um exemplo correto da denominação de loft, que é um galpão industrial que foi transformado em residência. Vale a pena ver a imagem da fachada preservada pelo arquiteto.

Gabellini Sheppard Associates’s

Essa escada foi inspirada no desenho da lapidação de pedras preciosas, fazendo uma forma hexagonal e subindo em espiral contornando tubos de aço inox. Ela é estruturada degrau por degrau por uma peça em aço engastada na parede e o que eu acho interessante é que seu lado posterior dá uma impressão que ela está se movimentando no espaço.

Opéra National de Paris

Tava faltando uma escada chiquérrima dupla dentro de um palácio, né? Essa aí é do Século XVIII e cada degrau é um único bloco de mármore! Puro poder!

Costa Rica House

A escada começa com peças em concreto cru irregulares e depois fica bem leve por causa dos degraus vazados em madeira, sem corrimão. Atentem para o detalhe do guarda-corpo em vidro no patamar da chegada estruturado com o spider-glass.

 

OBS: Clique nos links dos títulos para saber mais sobre a obra de cada exemplar escolhido!

Anúncios

1 Comentário so far
Deixe um comentário

Ainda tenho uma casa com escadas, nem que seja pra me levar pra laje… hihihi
Desde a primeira vez que assisti E o vento levou, fiquei me imaginando fazendo a Scarlet, subindo e descendo, por vezes rolando.
Hoje, prefiro algo mais moderno e com linhas retas.
A da costa rica house é linda.
Adorei o post.

Comentário por Thatiane Lira




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: